Ceará confirma dois casos da variante Mu; Delta chega a 122

O Ceará confirmou os primeiros casos de variante Mu (ou B.1.621) do coronavírus, originalmente encontrada na Colômbia, segundo informação divulgada pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) da tarde desta quarta-feira (15). Além disso, o estado registra 122 residentes ou visitantes com a variante Delta, mutação de maior preocupação no mundo atualmente. Dentre os pacientes infectados, 39 não têm histórico de viagem, o que os classifica como transmissão comunitária. Um óbito foi registrado.

Os dois casos da variante colombiana foram confirmados pela Rede Genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). As cearenses que tiveram Covid-19 pela cepa Mu são duas mulheres que moram em Fortaleza, com idades de 45 e 47 anos. Segundo a Sesa, elas tomaram uma dose da vacina e têm histórico de viagem para a Colômbia.

Entre os 122 casos de variante Delta, 30 foram pessoas que passaram pelo Centro de Testagem (CT) de Viajantes montado pela Sesa no Aeroporto Internacional de Fortaleza – Pinto Martins. Mais da metade (17) são procedentes do estado do Rio de Janeiro. As demais origens são Distrito Federal, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo, Pernambuco e México.

O rastreamento do Cievs também mostra que os outros 92 pacientes estão divididos da seguinte forma: 12 tripulantes de um navio ancorado no Mucuripe procedente das Filipinas; 27 pessoas que não passaram pelo CT do Aeroporto, mas têm histórico de viagem para Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Estados Unidos (estes foram testados em unidades de saúde); 39 casos de transmissão comunitária; e 14 em investigação.

Tomaram vacina somente 39 dos 122 pacientes identificados com a Delta, sendo 20 com duas doses ou dose única. Os residentes do Ceará e visitantes identificados pela Rede Genômica da Fiocruz moram nos municípios de Aquiraz, Aracati, Beberibe, Cascavel, Caucaia, Choró, Crateús, Eusébio, Fortaleza, Hidrolândia, Ibiapina, Icó, Ipaporanga, Ipueiras, Irauçuba, Itapipoca, Jaguaretama, Maracanaú, Monsenhor Tabosa, Nova Russas, Paraipaba, Pentecoste, Poranga, Quixeramobim, Redenção, São Gonçalo do Amarante, Sobral, Tauá e Umirim, além de Brasília (DF), Campo Largo (PR), Maricá (RJ), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *